PERITORÓ – Mulheres ‘parceiras’ da Prefeitura estão há 8 meses sem receber R$ 100,00

Parceiras na porta da Prefeitura

O município de Peritoró, pelo que percebemos desde a administração de Pe. Josias, utiliza o termo ‘parceiras’ para denominar aquela pessoa, sobretudo mulheres, que trabalham para o governo com rendimentos abaixo de um salário mínimo, aliás bem abaixo.

As parceiras são, geralmente, zeladoras de escolas na zona rural. Gente como a lavradora, Elza Silva Santos Bezerra, com quem o blogdoacelio conversou. Ela nos revelou que ganha mensalmente R$ 100,00 apenas para cuidar da escola e da merenda dos alunos no povoado MENDONÇA.

Dona Elza divide a tarefa de parceira com outra mulher, a quem identificou como Maria Doralice. As duas estão há 8 meses sem receber este enorme salário.

“Tá com 8 meses, R$ 100, 00 só, é eu e a outra menina (Maria Doralice), a outra trabalha à tarde…O QUE VOCÊS OUVEM DA PREFEITURA? Toda vez que a gente vem, diz – vem amanhã, vem depois e nunca que sai”, respondeu indiganada

São dezenas de parceiras todo dia na porta da Prefeitura de Peritoró querendo saber quando os R$ 100,00 vão sair e quantos meses serão pagos, uma vez que faltam apenas 4 para completar um ano sem pagamento.

“Acho que nunca, né, porque até hoje. Desde o Pe. Josias que eu trabalho”, reclamou-se dona Elza

MENOS DE R$ 100,00

O blog também conversou com o marido de uma parceira que trabalha na escola do povoado SÃO BENEDITOS DOS BARROS. O agricultor Neto Barros, que veio cobrar no lugar da esposa que ficou com os filhos em casa, fez uma revelação ainda mais surpreendente, além de atraso em igual número de meses (8), tem parceiras que ganham menos que R$ 100,00.

“Aqui é tabelado, tem parceira que ganha um salário, tem pessoa que ganha R$ 100,00 e parceria que ganha até R$ 80,00 tem”, disse

O secretário de administração, Josué Oliveira, explicou que o município passa por sérios problemas financeiros e não há previsão para sanar todas estas pendências, muito embora todo dia se esteja tentando.

Deixe uma resposta