PM de Codó procura homem que agrediu mulher e violentou psicologicamente bebê de 3 meses

Um crime contra a mulher, iniciado na noite de ontem, 23, e perpetrado até a madrugada desta sexta-feira, 24, segundo moradores da rua Bahia, Residencial Trizidela, chamou a atenção da Polícia Militar pela falta de humanidade do agressor, ainda não identificado.

De acordo com tenente Humberto, em entrevista ao repórter policial Sena Freitas, levada ao ar pelo programa Cidade Notícias, apresentado pelo jornalista e  radialista Alberto Barros, a mulher, quando a polícia chegou chamada por vizinhos, estava bastante machucada, com várias escoriações pelo corpo.

Pior, segundo o oficial PM, que comandava a guarnição, foi perceber o estado psicológico de desespero de um bebê de menos de 3 meses de vida que teria ouvido gritos do agressor quase a noite toda e até sido vitimado, inocentemente, por apertos violentos nos braços.

A mulher foi levada pela Polícia Militar à delegacia para registrar o Boletim contra o homem que continua sendo procurado. Abaixo trechos da fala de tenente Humberto falando sobre este caso:

…………………………………………

“Ela nos relatou o seguinte, que ele chegou em casa, crime de natureza passional, falando sobre a criança, sobre que não queria mais nada com ela, coisa de foro íntimo que não cabe aqui especificar, mas o que eu posso falar que o crime foi de motivo fútil e também, a meu ver, grave em relação, principalmente, à criança”

“Agrediu fisicamente a companheira, deixou vários hematomas nela e violentou o bebê, pegando pelo braço, sacudindo, a criança estava transtornada quando chegamos lá e passamos a noite, praticamente, toda atrás desse cidadão que praticou esse crime que, a meu ver, muito grave (…) A mãe estava bastante lesionada, com escoriações pelo corpo, nós a trouxemos para a delegacia para fazer os devidos procedimentos legais, exame de corpo de delito, registrar a ocorrência e em relação à criança o que se observou foi nem tanto a violência física, mas sim a psicológica, a criança estava transtornada com os olhos bastante ‘arregalados’, com medo, sendo resguardada por moradores da vizinhança”

“O que chocou a nossa guarnição foi, simplesmente, o fato de um cidadão agredir psicologicamente um bebê que não tem nem 3 meses, isso, realmente, deixa a gente sensível de ver um ser humano praticando isso contra uma criança inocente”

“Nós continuamos a busca atrás dele, o flagrante ainda não se exauriu. Nós estamos atrás dele, sabemos onde trabalha e onde ele mora. Tão logo a gente possa localizar a gente vai fazer a prisão desse cidadão’

7 comentários sobre “PM de Codó procura homem que agrediu mulher e violentou psicologicamente bebê de 3 meses”

  1. Matéria totalmente tendenciosa e parcial feito por parente. O acusado é MARIDO dela e a criançinha é filha deles, o crime é de VIOLÊNCIA DOMÉSTICA algo infelizmente corriqueiro. O acusado e vítima são conhecidos de todos. Ele não está foragido. Essa palavra “VIOLENTOU” por leigos é totalmente mal interpretada.

    1. eu nao desejo isso para nemhuma pessoa,mas queria te dizer que vc se colocasse no lugar da vitima para vc sentir n pele o q a mesma esta passando

  2. até que ponto meu Deus vai a covardia de um “homem”, se é que isso pode ser chamado de homem.
    nesses casos a mulher não pode se acovardar. tem que denunciar, porque o que começa com um tapa pode futuramente terminar em assassinato.
    Estou indignada!!!!

  3. Mal interpretado sr.Manoel é a justiça que n pega um cara desse e mete …… a palavra violentada nao se refere so ao sexo… sofreram.sim violencias psicologicas, verbais e fisicas… pra tu defender um ……desse so pode ser ……. espero que encontrem logo e o deixem……pra aprender a respeitar mulher… agora aparece tdo que e lei pra defender e proteger um ….. desse… ô meu Brasil ate quando, ate qdo???

Deixe um comentário