População de Chapadinha pode ficar sem a UPA por causa de impasse entre Prefeitura e Estado

A UPA de Chapadinha foi construída por meio de recursos do Governo Federal com a contrapartida da Prefeitura, logo após a inauguração o município repassou a administração financeira para o governo do Estado.

O Estado ficou com todos os custos por 1 ano, prorrogou por mais um e é este prazo que está terminando este mês, ou seja, a partir de agora os custos da ordem de R$ 1.200.000,00 ficarão com o município, por esta razão os moradores entendem que a UPA de Chapadinha pode fechar a qualquer momento.

Ela atende a moradores de 13 municípios da região do Baixo-Parnaíba. Francisca Maria Carvalho, por exemplo, vem de Brejo e se a Unidade fechar reclama que  terá apenas São Luís como opção de Urgência e Emergência.

 “Fica ruim, porque a gente não tem dinheiro pra ir pra fora se tratar aí tem que correr pra onde tem, né, …SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA,NÃO ESPERA? Não…JÁ PENSOU SE TIVER DE IR DE BREJO PRA SÃO LUÍS? Fica difícil, né (…) que desse um jeito, que não fechasse, tem muita gente que precisa né”, respondeu

O governo do Estado, conforme informações obtidas pela TV Mirante ontem, 14,  na Secretaria Municipal de Saúde de Chapadinha, também condicionou a entrega da administração financeira para o município à inauguração do hospital macrorregional que já funciona desde setembro do ano passado, mas a população contesta esta condicional por causa da grande demanda que não é aliviada nem pelo funcionamento do hospital municipal.

“Com esse fechamento vai tá prejudicando muito a população porque vai ficar funcionando só o APA e o Regional (…) Já no APA que é o do Município a gente pode observar que a situação tá bem precária mesmo, que falaram que iam reformar mas até hoje só fizeram, digamos que, retirar uma pintura antiga e colocaram só uma massazinha pra dizer que foi um pintura boa”, disse Rafael de Oliveira Almeira

Neste prédio  fomos recebidos pelo secretário-adjunto de Saúde, Eli Monteiro que não quis gravar entrevista. Informou que o município recebe de verba federal apenas R$ 950 mil por mês, que mal dá pra manter a estrutura municipal. Receber um custo adicional de R$ 1.200.000,00 que vem com a UPA é insustentável.

A população não quer saber sobre aquilo que considera apenas desculpas.

“Tem que correr em cima do gestor, não pode fechar. no meu ponto de vista não pode fechar…POR QUE NÃO? Porque prejudica muita pessoa carente, vamos chamar carente…VAI PRA ONDE? Vai ficar rodado na cidade caçando gestor e gestor ninguém ver, local nenhum ninguém encontra mais gestor”, disse-nos o pedreiro Maurício Garrêto

Gilson Portela, o Van Dame, nos mostrou um abaixo-assinado que já está circulando em Chapadinha pelo NÃO fechamento da UPA. Diz que serão 140 pessoas desempregadas.

 “Você passou mais um ano porque era ano político, agora a gente pede você ta aqui o povo tá pedindo encarecidamente pra você se sensibilize e dê oportunidade de saúde pra o povo do baixo-parnaíba (…) então senhor governador a gente tá aqui com este abaixo-assinado, vou enviar pra você esse abaixo-assinado e pedir a você que não feche a UPA de Chapadinha, não entregue pro município porque se você entregar a UPA vai ser fechada”, disse ele que é vigilante na cidade.

O QUE DIZ O ESTADO

Em nota o governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual de Saúde, assim se manifestou:

Fonte: SES. 15/01/18

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) esclarece que no dia 2 de março de 2017, Estado e Município assinaram termo de cessão de uso de bem imóvel. Deste modo, desde a inauguração da UPA, o Governo do Estado assumiu, publicamente, a gestão da unidade por tempo determinado, isto é, até o pleno funcionamento do Hospital Regional de Chapadinha.

Com a inauguração da unidade, em agosto de 2018, o Governo entregou a primeira UTI da região, assim como oferece atendimento ortopédico e tratamento para diálise para população do Baixo Parnaíba.

Após a entrega da unidade regional, a SES manteve a administração da UPA por cinco meses, para que o município tivesse tempo para assumir o serviço da UPA, oferecendo ainda aporte de recursos estaduais para tanto.

Deixe um comentário