Por Carlos Gomes – Parceria da família na Educação

Porofessor e escritor Carlos Gomes
Porofessor e escritor Carlos Gomes

A família e a escola são as duas instituições que compõem a Educação Sistemática, aquela que se processa “com a intenção direta de educar”.

A escola, dentre estas instituições, deveria estar mais bem organizada porque esta é a sua função única e exclusiva. Entretanto, não vem cumprindo com eficácia o seu verdadeiro papel, devido o próprio sistema educacional brasileiro, a prova disso, é a deficiência do ensino, embora já se perceba alguns progressos.

Não queremos questionar este aspecto da educação, e sim, conclamar os pais, especialmente as mães para irem ao encontro da escola com a sua contribuição que será decisiva para a melhoria do ensino dos seus filhos.

Os afazeres das mães são tantos e exaustivos, que parece não lhes sobrarem tempo para mais essa tarefa, entretanto, vale a pena tentar. Vejamos a seguir, como fazer esta PARCERIA com a escola dos filhos:

Verifiquem sempre os deveres de casa, se souberem tirem-lhes as dúvidas;Estabeleçam horário de estudo para eles, não os deixem soltos;Vão à escola sempre que possível e examinem as notas, o desempenho, o comportamento, enfim, o dia a dia deles;Não deixem para ir à escola somente no fim de período letivo, quando talvez, já não existam possibilidades de aprovação, a exemplo de muitos pais, que diante dessa situação, ainda tentam brigar com os professores, alegando que o seu filho é um bom aluno.

Na Constituição Federal, diz o seu artigo 205: “A educação, direito de todos e dever do Estado e da Família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho”. Como sabemos, a Constituição Brasileira é a Lei maior do País. Portanto, vamos arregaçar nossas mangas e lutar por uma melhor educação para os nossos filhos.

Estamos vivendo o século XXI, onde o desenvolvimento do País e a melhoria da qualidade de vida da população são visíveis, graças ao empenho dos governantes e os avanços científicos e tecnológicos. Mais uma razão para os pais estarem engajados na educação dos filhos. Quem não estudar e não estiver preparado, com certeza não ingressará no mercado de trabalho.

Reúnam-se com os filhos, conversem de maneira objetiva fazendo-lhes ver que a educação é uma ferramenta imprescindível para transporem alguns obstáculos que possam dificultar-lhes o futuro. Estas nossas considerações significam um grito de alerta aos pais, embora sabendo que milhares de famílias brasileiras vivem momentos difíceis, sem condições até mesmo, para antever dias melhores em suas vidas.

Codó-MA, 05 de outubro de 2015 Professor Carlos Gomes.
Texto colhido do Livro Escritos Avulsos, inédito. Autor Professor Carlos Gomes.

3 comentários sobre “Por Carlos Gomes – Parceria da família na Educação”

  1. Sou professor da escola pública e luto a cada dia para que esta parceria família-escola se fortaleça. Faço questão de participar das reuniões com os pais, procuro incentiva-los a acompanhar o estudo dos filhos. Esses meninos passam 4 horas diárias na escola e o restante do dia, ou seja 20 horas em casa. Se não tiver um complemento em casa de nada adiantará o trabalho desenvolvido na escola. Sou grato por meus pais José Lúcio e Belinha, por terem feito tão bem este acompanhamento. Procuro fazer o mesmo com meus filhos e por isso eu como os demais educadores tem a mesma preocupação com os nossos alunos.

  2. Professor Carlos Gomes é uma das pessoas mais sábias desta cidade, certamente deveria ser mais valorizado, porém como se trata de um educador…Professor, meus parabéns pelo comentário salutar. O senhor ainda tem muito a contribuir com este município.

    Muito obrigado pelas orientações, quando estive no segundo grau e aquelas mais recentes. Que saudade das interpretações que fazíamos sobre: Escrava Isaura, Dom Casmurro, Cortt

  3. Professor Carlos Gomes é uma das pessoas mais sábias desta cidade, certamente deveria ser mais valorizado, porém como se trata de um educador…Professor, meus parabéns pelo comentário salutar. O senhor ainda tem muito a contribuir com este município.

    Muito obrigado pelas orientações, quando estive no segundo grau e aquelas mais recentes. Que saudade das interpretações que fazíamos sobre: Escrava Isaura, Dom Casmurro, O Cortiço, Moreninha…Tantas outras obras literárias estudadas pelo seu intermédio.

Deixe uma resposta