Presidente diz que funcionários do comércio de Codó só trabalham se quiserem nos feriados

Só feriados nacionais são pelo menos 11 este ano. Os municipais começam em janeiro (20/01) aqui em Codó e seguem até novembro com o dia do Evangélico (30/11).

Para os empresários isso não é nada bom, a solução é correr atrás do sindicato para negociar a abertura dos estabelecimentos quando deveriam estar fechados.

Aquele empresário que decide abrir sua loja em dia de feriado aqui em Codó precisa estar consciente de que há um peso a mais, financeiro, sobre aquele  trabalhador que for posto em atividade em dias como este, isso porque há uma fiscalização feita pelo sindicato dos comerciários.

O presidente Luciano Viana Oliveira explica que para abrir é preciso pagar hora extra de 100% para o trabalhador e só pode funcionar durante 4 horas. Outra exigência é que o funcionário não pode ser obrigado a comparecer ao serviço, trabalha quem quer.

E para ser autorizado a abrir tem prazo.

“O prazo é 48h antes do feriado a empresa tem que fazer o acordo com seus funcionários e traz até o sindicato para o sindicato homologar, caso  não faça isso ela sofrerá as penalidades (…) nós uma cláusula também na convenção que diz – a loja que descumprir qualquer cláusula da convenção coletiva de trabalho era será penalizada em 100%, 50% a cada colaborador e 50% a favor do sindicato”

Perguntamos a quem encara todos estes critérios – compensa abrir nos feriados? O gerente Eliel Dias Dantas, respondeu assim.

 “Compensa porque tem muitos clientes que têm mais tempo no feriado, né, (…) então compensa porque nós temos nossas metas a cumprir, o comércio,  e o comércio não tá lá essas coisas, né, e a gente perdendo mais um dia dentro do mês aí reduz muito a cobertura das nossas metas, né, por isso que a gente faz isso com parte dos funcionários não com o quadro completo…REDUZ QUANTO, 30%? É uns 30% dos quadro”

Os comerciários que aceitam trabalha dizem que o motivo é poder aumentar a renda no fim do mês, o consumidor também gosta, claro, por outro motivo.

“Movimentação menor, atendimento melhor e o clima hoje em Codó tá maravilhoso o que tende a ser uma situação perfeita pra comprar e, claro, pra pagar (…) principalmente as nossas lojas têm o melhor pra oferecer ao cliente, cara, tudo certo”, explicou o professor Francisco das Chagas Mendes que estava fazendo compras no centro nesta quinta-feira, 15.

4 comentários sobre “Presidente diz que funcionários do comércio de Codó só trabalham se quiserem nos feriados”

  1. Nesse Brasil de terceiro mundo, quem da empregos é penalizado por querer trabalhar e movimentar a economia. Os sindicatos focam apenas em aumentar a quantidade de multas aplicadas, ou seja, mais direitos para o trabalhador e menos empregos.
    Infelizmente 95% das ações trabalhistas no mundo estão concentradas aqui neste país tupiniquim. Enquanto os trabalhadores viverem alienados a sindicatos mendigando migalhas, nosso país não vai crescer e nem gerar empregos.

  2. No caso se uma loja não for fazer negociação com o sindicato e abrir a loja pra acompanhar as outras lojas,os funcionários não receber hora extra, como faz pra ir denunciar a loja ??
    Pq não pode nao é mesmo ??

    1. Essa daí tá preocupada com migalhas.
      Meu Deus.
      O sindicato dos comerciários é um bom local pra denunciar.
      Denuncia e vai pra casa aproveitar o feriado, uei!!!!

  3. Sindicato para quê? deixa os empresarios e funcionarios trabalhar, quem faz esse municipio andar é nós trabalhadores, feriados são bons, mais deveria ser de livre arbitrio, escolher entre trabalhar ou gozar de um feriado.

Deixe uma resposta