Preso baleado no Centro de Ressocialização de Codó continua internado

Derval
Derval

O caso ocorreu por volta das 20h30 de ontem (30). Derval da Silva Cruz, que cumpre mais de 20 anos de prisão por repetidos crimes de roubo, segundo a direção do Centro de Ressocialização de Codó, estava numa cela com mais 18 detentos onde não há laje de concreto no teto.

No chamado Pavilhão Especial ficam presos de bom comportamento e aqueles rejeitados pelos demais na área superlotada, caso de Derval. Ele foi ao banheiro, destelhou   e tentou fugir andando sobre o telhado.

O detento, considerado problemático, teria sido avistado por um agente penitenciário, cuja identidade foi preservada pela direção. Este agente teria pedido ao preso, por diversas vezes,  que descesse. Como não foi obedecido alvejou o fugitivo com um disparo de arma de fogo, acertando-o no ombro.

 “Foi surpreendido, se desesperou, começou a correr e aí a gente teve que imobilizar ele. Nessa tentativa, desesperada, de imobilizar o preso ele acabou sendo ferido, mas pegou um tiro no ombro, foi imediatamente levado para o hospital de Codó e nós tamos tomando toda a providência pra que nada aconteça com ele”, explicou a diretora administrativa, Videnir Cruz Bezerra

Derval passou por uma cirurgia e continua internado no Hospital Geral Municipal, fora de perigo. Na manhã desta sexta-feira (31), quando estivemos na enfermaria 16, havia um agente penitenciário vigiando-o na porta do quarto onde , no momento, o baleado dormia. Nossa entrada não foi permitida.

Perguntamos para a diretora do presídio se a atitude não foi excessiva por parte do agente e se poderia haver punição. Videnir Bezerra respondeu da seguinte maneira.

 “Se a gente deixar o preso fugir, toda hora vai ter um preso tentando fazer isso e nós não estamos aqui pra isso. A gente tem que manter a ordem da Unidade (…) o caso tá sendo encaminhado pra Secretaria que deve tomar as devidas providências pra investigar em qual situação isso ocorreu”, garantiu

A diretora administrativa garantiu que os demais presos da cela de Derval não tentaram empreender fuga, mas revelou que estas tentativas veem se tornando mais frequentes dado ao estado físico do centro que nunca foi reformado, apesar da Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária já ter sinalizado para isso desde 2012.

No mês de janeiro, por exemplo, houve tentativa nos dias 16, 29 e a de ontem (30) caso Derval, que ocorreu, como já informado acima,  por volta da 20h30.

2 comentários sobre “Preso baleado no Centro de Ressocialização de Codó continua internado”

Deixe um comentário