PROCISSÃO DE AMBULÂNCIAS: Políticos brigam pela viúva e deixam Codó com referência ZERO na área da saúde

Olhai por nós codoenses meu Cristo Redentor
Olhai por nós codoenses meu Cristo Redentor

Codó entrou numa crise de representação política histórica. Não que não tenhamos à quem recorrer, somos bem servidos. Temos:

  • Deputado estadual Camilo Figueiredo
  • Deputado estadual César Pires
  • Suplente de deputado federal Ricardinho Archer
  • Prefeito Zito Rolim (aliado do governo do Estado)
  • Expedito Carneiro e Leonel Filho do lado do secretário de Saúde, Ricardo Murad
  • Cláudio Paz, Maria Paz parentes da deputada Graça Paz e do agora governista Clodomir Paz
  • Muitos paraquedistas e Todos os demais políticos da cidade (Chiquinho Oliveira, Ricardo Archer, Francisco Nagib, Biné Figueiredo, Zé Inácio, Zé Francisco e outros) do lado do cabo.

Mas ainda assim, tudo, na área de saúde está acontecendo ao redor de Codó, a sexta maior cidade do Maranhão (atrás apenas de São Luís, Imperatriz, Timon, Caxias e, agora, São José de Ribamar).

Na solenidade de um ano da UPA, uma coisa chamou a atenção do blog.

Criou-se uma central de leitos (que encaminha pacientes com lugar garantido para ficar), mas Codó, com o nosso Hospital Geral Municipal, não está entre  nenhuma das cidades preparadas para receber estas pessoas.

PRA ONDE VAI A TURMA DE CODÓ

Incrivelmente, nós perdemos espaço, senhores, para PERITORÓ, COROATÁ, ALTO ALEGRE DO MARANHÃO e TIMBIRAS.

Segundo foi explicado na solenidade:

  • Se quebrar um osso – a referência é o Hospital Geral de Peritoró
  • Se o problema for obstetrícia (nascer menino, mulher gestante) – encaminha-se para o Hospital Geral de Alto Alegre do Maranhão
  • Se for caso de gravidade intermediária – encaminha-se para o Hospital Geral de Timbiras
  • Se for grave – manda-se o paciente para o macrorregional de COROATÁ

Aqui, a missão é normalizar a urgência, e, por meio da central de leitos, confirmar a internação na cidade vizinha.

O HGM não é referência pra ninguém, segundo decidiu a cúpula da saúde e, como ninguém, dentre nossos poderosos políticos, disse nada FICOU POR ISSO MESMO.

Vamos agora só acompanhar a procissão de ambulâncias para cidades que precisam juntar sua população inteira para ultrapassar, em quantidade,  a de Codó.

Mas, fazer o quê? Os homens só querem saber de brigar pelo diabo da viúva. Dá nisso.

13 comentários sobre “PROCISSÃO DE AMBULÂNCIAS: Políticos brigam pela viúva e deixam Codó com referência ZERO na área da saúde”

  1. Acélio Cristo não pode fazer nada ainda, porque o povo foi livre para escolher seus representantes, Deus sempre deixa as consequencias acontecerem primeiro para depois tomar uma decisão, isso esta na Bíblia, quem escolhe gente desse tipo pra administrar uma cidade tem de sofrer por suas escolhas.

  2. Até agora não tivemos nenhum prefeito e secretário que fossem atrás de recursos para um hospital do estado para o município, até para reformar o hgm quem conseguiu foi o suplente de deputado federal Ricardo Archer se não nem isso saia, o estado assim como o governo federal manda o que o municipio solicita e ostra a necessidade.

  3. Se o secretário de saúde na época tivesse aceitado hum hospital do estado como o Estado queria colocar em nossa cidade com certeza não estaria acontecendo isso,eu me pergunto até quando o Zito vai aguentar esse descaso com o povo,porque o Prefeito não tira esse secretário,qual a força que ele tem com o Prefeito,

  4. O governo está perdido! ao invés de se preocupar com o município, ele está mais preocupada em correr para São Luis, tentando salvar o seu mandato. Pelo visto ele vai ficar sem lenço e sem documento, ou seja, contratou uma banca de advogados que uma das mais caras do maranhão. Vai ficar sem o mandato e ainda vai ter que pagar a banca e vai arcar com as despesas de uma nova eleição.

    O prefeito e o chico da banheira estava armando uma trama de arrepiar. Os dois estavam pretendendo passar o S para a CAEMA, esta última por sinal tem péssimo atendimento à população. Só que os dois não esperavam esta lapada da justiça e tiveram que adiar os planos, e o chico da banheira foi obrigado a mandar o laranjão negociar com urgencia os débitos com o INSS e Cemar. Débito esses que foi contraído na gastão do laranjão para gastar com o chico da banheira.

    1. Antonio vc tem q se preocupa eh com teu processo por ………..do SAAE pois vc ja foi ….. a varios anos de …. e o outro processo ta vindo air

  5. O NOME DISSO É DESCASO DO GOVERNO DO ESTADO COM NOSSO POVO, VOTEM NOS SARNEY´S E MURAD´S KKKKKKKKK E TOMEM NA CARA POVO DE CODÓ CONTINUEM COM ESSE POVO, QUANDO A GOVERNADORA VIR A CODÓ VÃO LÁ E APLAUDAM ELA E QUANDO ELA APRESENTAR SEUS CANDIDATOS VOTEM NELES E TUDO CONTINUARÁ COMO SEMPRE ESTEVE KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  6. Careca você disse certo “ERA”, este verbo está sendo usando no Pretérito Imperfeito, que Expressa o passado inacabado, um processo anterior ao momento em que se fala, mas que durou um tempo no passado.

    A saúde agora, está como o teu prefeito: JÁ ERA.

  7. PARECE BRINCADEIRA ACELIO DEPOIS DO HOSPITAL DE TIMBIRAS SER INAUGURADO PELA GOVERNADORA E O POVO DE CODO SER ATENDIDO EM TIMBIRAS FICO EU ME PERGUNTANDO ONDE ESTÃO MESMO ESSAS PESSOAS QUE VOCE CITOU ELES PEDEM O VOTO DO POVO DE CODO JURANDO QUE VÃO TRABALHAR PELO NOSSO POVO JURAM QUE VÃO SERVIR O POVO E DEPOIS DE ELEITOS PASSAM A SE SERVIR DO POVO

Deixe um comentário