Professores continuarão de greve e fazem convocação pra ato público nesta segunda-feira

Hoje, 18, um carro de som circulou pela cidade a serviço do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Codó anunciando duas coisas.

Primeiro, que o professores da rede pública municipal, ao contrário do que farão os demais no resto do país, continuarão de greve lutando pelas mesmas causas que acabaram motivando a deflagração da greve em Codó – piso salarial nacional respeitado e redução da carga horária de 25 horas em sala de aula.

De forma mais detalhada e escrita pelo próprio presidente do Sindsserm, professor Rafael da Silva Araújo, assim estão definidas as reivindicações.

“As reivindicações da categoria são duas, ambas resguardadas e amparadas pela Lei do Piso. São elas: 1) ampliação da jornada de trabalho extraclasse para 1/3, pois atualmente os professores de Codó têm direito a apenas 1/5; 2) pagamento do piso salarial nacional, o que só aconteceria caso o reajuste salarial fosse de 10%. Nos termos da Lei Federal 11.738/08 ficaria: “Na composição da jornada de trabalho, observar-se-á o limite máximo de 2/3 (dois terços) da carga horária para o desempenho das atividades de interação com os educandos” (§4º, art. 2º); O piso salarial profissional nacional do magistério público da educação básica será atualizado, anualmente, no mês de janeiro, a partir do ano de 2009” (art. 5º)’, descreveu completando:

“Acerca do piso salarial dos profissionais do magistério faz-se necessário contraditar a informação de que o poder público atualmente cumpre com o mesmo. O piso salarial da categoria, em 2012, foi fixado em R$ 1.451,00 para uma jornada de 40h, para professores com formação em nível médio (magistério). Isso significa que no caso de Codó, com jornada de 25h semanais, o piso salarial deveria ser R$ 906,00. No entanto, atualmente o município paga a estes profissionais o valor de R$ 886,00. Felizmente, o poder público já reconheceu seu erro e resolveu pagar o piso salarial”, conclui

ATO PÚBLICO

Segundo, o anúncio convocava pais, alunos e professores a estarem a partir das 7h da manhã na praça do Viveiro (Palmério Cantanhêde/ no largo de São Sebastião) para participarem de mais um ato público.

Deixe uma resposta