Registro fotográfico do trem de nossas vidas

Ele fecha o tempo

Para quem tem pressa o trem, que marca uma era de ouro no desenvolvimento de nossa Codó, fecha o tempo

Foto 2 - Espera

Quem tiver seus compromissos que o espere, longo, pesado, à 20 kms por hora e barulhento.

Foto 3 - Liberando

Como a moral de quem é dono do espaço e não abre nem para outro trem carregado de gillet ele diz quando e como devemos seguir. Assim que o primeiro sinal de trânsito livre aparece o frenesi se mostra – pedestres, ciclistas, motociclistas, carros e seus motoristas. Buzinas, sorrisos, xingamentos. É o trem que se vai devolvendo nossa liberdade de ir e vir sem o empecilho de seus fortes trilhos.

Foto 4 - embaçado

De raiva pelo tempo perdido a vista chega a embaçar, mas codoense que é codoense sabe do que falo agora. A sensação de seguir estrada é das melhores possíveis, até que no outro dia passemos pela mesma situação. Por quanto tempo será assim? Nossos netinhos ainda farão o mesmo questionamento daqui há algumas décadas, tenha certeza.

Foto 5 - Ele vai voltar

Enquanto isso, o melhor mesmo é preparar o espírito, renovar a coragem. Nosso trem vai voltar.

Fotografias feitas no dia 7 de fevereiro na Av. Vitorino Freire

2 comentários sobre “Registro fotográfico do trem de nossas vidas”

Deixe um comentário