S.O.S HGM: relatório deve mostrar reprovação de vários setores vistoriados

Dr. Alenilton

Os promotores de Justiça, Alenilton Junior e Gilberto Câmara, devem viajar para São Luís nesta quinta-feira, 7. Entre os compromissos firmados para a viagem está a visita à Vigilância Sanitária Estadual, quando os promotores irão receber o relatório final sobre o Hospital Geral Municipal.

De acordo com o que adiantou, Alenilton Junior, ao blogdoacelio, a Secretaria Municipal de Saúde de Codó terá muito trabalho para regularizar a situação do HGM. O promotor nos adiantou que todos os setores vistoriados foram reprovados.

“Posso te adiantar isso pelo que já me informaram, alguns setores com menor potencial e outros mais, mas todos os setores apresentaram alguma irregularidade”, disse

Alenilton Junior disse que esteve pessoalmente com a vigilância estadual em setores como a farmácia do hospital e afirmou que presenciou irregularidades, sem detalhar quais.

Após receber o relatório, os promotores, que surpreenderam o governo municipal com a vistoria, decidirão que medidas tomar.

10 comentários sobre “S.O.S HGM: relatório deve mostrar reprovação de vários setores vistoriados”

  1. Zito quer deixar o PV, porque tudo que o Prefeito Verde prometeu não cumpriu e agora quer mudar de cor para ver o que acontece.
    e tú Acélio te prepara, se Alberto Areia te pega, ele tá zangado, ele disse: como é que eu vou para TV mentir, aí vem o PRAGA da Xuxa dizer o contrário? Assim o meu serviço está sendo em vão eu acho que vou deixar a propaganda institucional rolar e vou é anunciar festas, senão vou acabar como o Pé de Queijo, dançando o carimbó

  2. Ai foi postado uma matéria da falta de energia no HGM e disseram que era mentira. Fizeram um estadalhaço na TV do Zito. Será que agora eles vão dizer que os promotores de Codó junto com os agentes da Vigilância Sanitária Estadual também estão mentindo?

    A saúde de Codó está um caos. Zito se tornou cúmplice da impunidade. Mas pra ele tá tudo bem, tem dinheiro de sobra para se tratar em bons hospitais. Até seu filho que vem ai, nascerá na capital do maranhão.

  3. Essa vistoria tem que se estender do espaço físico até aos documentos dos médicos..Procurar se esses médicos realmente são formados se estudaram ou só estão inventando diploma.. é um absurdo.. até um estudante de ensino médio saberia diferenciar liquido amniótico(ainda mais se tiver sido meu aluno) de infecção urinária, essa médica que atende no Mãmae Neyde tá de brincadeira é bom procurar estudar…
    Mandar uma pessoa que está perdendo um bb ir pra casa e voltar em 15 dias é muito despreparo..é um absurdo…
    dizer que é infecção urinária sem solicitar exame? é ridículo, mandar repousar pra ficar boa dessa infecção que essa médica inventou..
    que é isso??
    Tá tudo errado. agora já foi, só resta lamentar..
    sinto muito Cris e Jr.. amo voces..

    1. Nada contra médicos formados na Bolivia, pois a faculdade apenas informa, essa médica que se intitula de “doutora” arrastou-se no nosso país vizinho, tai o resultado – despreparo! Doutor é quem defende tese de doutorado ou ganhou por mérito(Doctor honoris causa). O impressionante é que essa médica ganha rendimentos que chegam a 25.000,00 reais.

  4. é o mal de cidade do interior, todos que trabalham em orgão relacionado a saúde que ser DR, nutricionista em codó é Dr sem ter nem um doutorado, é brincadeira

  5. Trabalhei no HGM no ano de 2010 e fui removido de lá agora esse mes por que fiz diversas denuncia tanto na promotoria como no portal do SUS, adorei a noticia quando me informaram que os promotores estiveram no hospital, é uma pena que eles não pegaram a falta de seringas pra saber como fazem quando falta seringas…kkk…eu sei….a população de Codó tem que abrir os olhos para as pessoas que estão a frente da secretaria de saude e a frente do poder executivo municipal, eles pensam que todo mundo ainda é submisso a condições de mal tratos que eles querem impor tanto a população como aos funcionarios publicos, desde já reitero votos de estima e admiração aos promotores de justica, em especial ao Promotor Elenilton Junior, que desde que chegou a Codó não cessa de trabalhar para o bem da população, promovendo a Justiça no Municipio de Codó…

  6. A questão cara cidade, alguém e Zulu é que o fato de meu pai ser padeiro não quer dizer que Eu possa trabalhar na padaria e fazer pão sem ser qualificada para tal, o fato de meu pais ser borracheiro eu possa trabalhar na borracharia dele e consertar pneu dos carros alheios sem saber.. o fato de meu pai ser dono de hospital eu possa….
    ..bem creio que já me fiz entender… Abraços

  7. O problema é que o povo é tratado com a maior falta de humanidade que se possa imaginar. Vão para o hospital, esperam horas e horas, e quando são atendidos, têm seus filhos mortos por supostas cardiopatias congênitas. Para os leigos, entender que cardiopatia congênita, doença cardíaca, ou simplismente doença do coração, não pode ser usada como justificativa para uma “simples fatalidade”, como se a morte de uma criança possa ser tratada, simplismente, como uma fatalidade. Assim ficar fácil, pois todo erro médico pode muito be ser justificado como fatalidade, seja morte, decepamento, falta de atendimento ou desleixo mesmo. Tudo fatalidade. Mas eu acho mesmo, que fatalidade é ter profissionais, sejam médicos ou açogueiros, que tratam de vidas humanas com falta de profissionalismo, compromisso e responsabilidade. Despreparo é pouco. Incopetência muito menos. Tudo isso não passa de fatalidade.

Deixe uma resposta