Saneamento – Codoenses ainda usam pinico na hora das necessidades fisiológicas

Salvando a pátria

O codoense continua vivendo em condições de países africanos no que se refere à Saneamento Básico. Na periferia da cidade sobretudo ainda encontramos milhares de codoenses sem banheiro ligado à rede de esgoto.

Gente que toma banho em locais improvisados com esteiras de palha de coco babaçu, geralmente no fundo do quintal. Os chuveiros são substituídos por reservatórios de água feitos de pneus de caminhão.

Banheiros codoenses

Também não existem vasos sanitários nestes locais. No bairro Nova Jerusalém onde o blog do Acélio esteve, por ocasião desta reportagem, os pinicos ainda são a opção dos moradores. Após a necessidade fisiológica os dejetos humanos são jogados na mata ao lado da casa ou num buraco aberto para este fim.

De acordo com informações colhidas junto à diretoria do Saae, a anterior, apenas cerca de 11% dos domicílios codoenses estão interligados á rede de esgoto.

3 comentários sobre “Saneamento – Codoenses ainda usam pinico na hora das necessidades fisiológicas”

  1. É lamentável…

    em que século estamos mesmo?

    ah! eu tinha esquecido, estamos em Codó, ou seja, uma Brogodó melhorada, mas muito pouca melhorada…

  2. O PINICO É UM OBJETO DE HÁBITO DE MUITAS PESSOAS.
    ATÉ MESMO PARA AQUELES QUE POSSUEM SANEAMENTO.

    E EM CODÓ NÃO É O ÚNICO LUGAR QUE SE UTILIZAM….ISSO É ATÉ NORMAL EM TODO LUGAR.

Deixe um comentário