Senhora denuncia que criança desmaiou de fome por falta de merenda escolar

Mesmo depois de receber R$ 2.696.390,00 este ano para Alimentação Escolar o município de Codó continua debaixo de denúncias de falta de merenda na rede pública. Ontem o tema ganhou destaque no programa Cidade Notícias da FCFM.

Licitação para merenda escolar 2014
Licitação para merenda escolar 2014

Espontaneamente diversos pais ligaram para o jornalista Alberto Barros para falar do problema. Dois nos chamaram a atenção.

O primeiro foi da escola Nossa Senhora das Graças. Uma senhora, que não se identificou, disse ser tia de uma aluna e esta sobrinha lhe teria contado que uma coleguinha desmaiou de fome por causa da falta da merenda.

“Eu fiquei horrorizada.Minha filha não tem merenda na escola? ela falou – tem não tia, faz muito tempo que não tem merenda, a gente tem que levar o dinheiro. E aí quem não tem esse dinheiro pra levar?

“Tô relatando isso porque minha sobrinha estuda lá e ela que me contou. Eu fiquei horrorizada com isso. Na escola Nossa Senhora das Graças, aqui da Av. João Ribeiro, não tem merenda. A menina desmaiou de fome, isso é um absurdo, é uma vergonha aqui pra Codó”, concluiu a senhora ao telefone

NA NEYDE MAGALHÃES

O segundo caso veio na sequência, uma outra mãe ligou denunciando que há 4 meses não há merenda para alunos da escola Neyde Magalhães, uma das maiores do bairro Codó Novo.

“QUANTOS MESES? mais de 4 meses que não tá tendo merenda na escola Neyde Magalhães (…) não é só na escola Nossa Senhora das Graças e nem só no Neyde, aliás é quase todas as escolas que tem essa reclamação”, respondeu ao radialista.

17 comentários sobre “Senhora denuncia que criança desmaiou de fome por falta de merenda escolar”

  1. a pessoa ligar para um blog pra falar isso. primeiro minha senhora antes de seu filho ou filha sair de casa você tem que ter vergonha na cara e fazer o café da manhã de seus filhos, e outro pra quer existe merendeiras…., agora se você manda seu filhos com fome pra escola isso e um grande erro seu, desde quando estudei nunca saia d minha casa sem tomar café pq meu pais sempre fazia algo pra eu sair de casa com a barriga cheia, eu tenho 30 anos tenho 3 filhos ganho 1 salário minimo, e meu filhos sempre leva seu lanche e toma café antes de sair de casa, você tem que criar e vergonha na cara e largar de depender do governo e de prefeitura,o dinheiro pode até ser manipulado mais não justifica a senhora mandar seus filhos com fome pra escola.

    1. Pedro Henrique, talvez você sempre teve o que comer, mas jamais generalize as pessoas baseado nas suas condições financeiras, tem muita gente carente que não é todo dia que tem o que comer, e não justifica você dizer que a senhora tem que tomar vergonha na cara, sinceramente você foi infeliz ao se pronunciar desta maneira, nota ZERO PRA VOCÊ.

    2. COMO EDUCADOR LEIO COM TRISTEZA ESSAS NOTÍCIAS SOBRE PAIS QUE VÃO AOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO DENUNCIAR FALTA DE MERENDA ESCOLAR NAS ESCOLAS. A MERENDA ESCOLAR É UM DEVER DO GOVERNO FORNECER MAS ISSO É SECUNDÁRIO E NÃO UMA PRIORIDADE. OS PAIS DE ALUNOS HOJE VÊEM A ESCOLA COMO UMA PRAÇA DE ALIMENTAÇÃO E CONCORDO COM PEDRO QUANDO ELE ENFATIZA QUE MESMO TENDO UMA RENDA DE APENAS UM SALÁRIO MÍNIMO CONSEGUE ENVIAR SEUS DOIS FILHOS PARA A ESCOLA JÁ ALIMENTADOS. ESTES PAIS QUE RECLAMAM DA FALTA DE MERENDA NA ESCOLA NUNCA PROCURARAM OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO PARA DENUNCIAR QUE O ANO LETIVO NA REDE MUNICPAL COMEÇA NO MÊS DE FEVEREIRO MAS SÓ CONTRATAM PROFESSORES DE JUNHO EM DIANTE. NUNCA FORAM, DENUNCIAR TAMBÉM, QUE NA REDE PÚBLICA ESTADUAL, NUM LEQUE DE 12 DISCPLINAS OS ALUNOS SÓ TEM PROFESSORES EM MÉDIA DE SEIS DELAS, FALTANDO PROFESSORES DE PORTUGUÊS, MATEMÁTICA, QUÍMICA, FÍSICA, ETC. A ESCOLA PERDEU SUA FUNÇÃO SOCIAL QUE É COMPLEMENTAR A EDUCAÇÃO DE SER QUE JÁ VEM COM SUA BASE EDUCACIONAL PREPARADA PELA FAMÍLIA. DE ACORDO COM A LDB A EDUCAÇÃO É DEVER DA FAMÍLIA E DO ESTADO E NÃO DO ESTADO E DA FAMÍLIA. ALIMENTR, TAMBÉM, É UM DEVER DA FAMÍLIA E NÃO DO ESTADO.

      1. BLZ, entendo. E quem não tem alimento em casa pode ser chamado de sem vergonha? Além da falta de merenda, existe outras falhas no sistema de educação nesta cidade, como vc relatou anteriormente. Eu não concordei foi com a maneira como esse rapaz conduziu a situação. Outra, não justifica o fato de não ter merenda escolar.

    3. MEU CARO PEDRO HENRIQUE, VC DEVE FAZER PARTE DOS QUE SÃO PAGOS PARA DEFENDER O GRUPO QUE GOVERNA DE FORMA VERGONHOSA ESSA CIDADE. QUERO DIZER QUE COM O DINHEIRO QUE A PREFEITURA DE CODO JA RECEBEU PARA COMPRA DE MERENDA ESTE ANO É O SUFICIENTE PARA COMPRAR MERENDA PARA TODOS OS ALUNOS DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO, PARA TODOS OS DIAS SEM FALTAR UM DIA SEM MERENDA DIGO ISSO PORQUE SEI QUANTO CUSTA: ARROZ, SARDINHA, BISCOITO, ACHOCOLATADO DENTRE OUTRAS COISAS DIGO MAIS SE FOSSE COMPRADO ALIMENTOS DE BOA QUALIDADE DAVA PRA COMPRA PARA TODOS OS DIAS, E ELES COMPRANDO COISAS DE BAIXA QUALIDADE NÃO DÁ, ALGUMA COISA ESTÁ ERRADO.

    4. Meu querido merenda escolar e direito garantido e o dinheiro não falta, quando não tem merenda em uma escola pública e porque foi desviado e as vezes eles sai de casa muito cedo e não da tempo. Graças a Deus que sua situação financeira e boa mas não fale por toda uma nação sofredora.
      Eu trabalho em escola e vejo o que os nossos Governantes faz com o dinheiro da merenda forja que comprou e não compra nada, fica as escolas sem merenda o ano inteiro e o dinheiro entrando todo mês e as crianças com fome, as escolas funcionando em situações precárias sem material de limpeza sem material didático, eu sei porque convivo com isso

  2. A pessoa ligar para um blog pra falar isso. Primeiro minha senhora antes de seu filho ou filha sair de casa você tem que ter vergonha na cara e fazer o café da manhã de seus filhos, e outro pra quer existe merendeiras… Agora se você manda seus filhos com fome pra escola isso e um grande erro seu, desde quando estudei nunca saia d minha casa sem tomar café pq meu pais sempre fazia algo pra eu sair de casa com a barriga cheia, eu tenho 30 anos tenho três filhos ganho 1 salário mínimo, e meu filhos sempre leva seu lanche e toma café antes de sair de casa, você tem que criar e vergonha na cara e largar de depender do governo e de prefeitura,o dinheiro pode até ser manipulado mais não justifica a senhora mandar seus filhos com fome pra escola.

    1. Larga de ser ….. rapaz e falar bobagem, você mora no Maranhão infelizmente o Estado mais miseravelmente da Federação, você não conhece a realidade de Codó não? Não é porque você teve e tem dinheiro para bancar o lanches de seus filhos que a maioria do povo pobre que frequenta essas escolas tem!
      Tire um dia seu e visite as escolas da periferia da cidade, aí você vai cair na realidade e nunca mais falar bobagem!

  3. Pedro Henrique seu Zé aqui é Codó. Seu….. 120 mil de pessoas 20 familias ricas, 20 mil de pobres e 100 mil de miseráveis, onde 80 mil destes miseráveis estão em miséria absoluta.

  4. “”PEDRO HENRIQUE””, VOCÊ, TENHO ABSOLUTA CERTEZA, NÃO CHAMA-SE PEDRO HENRIQUE, O SEU PSEUDÔNIMO É “”PEDRO …..””, DEVE SER MAIS UM DA EQUIPE QUE CUIDA DA SUA GENTE. NÃO INTERESSA SE A MÃE OU MÃES TÊM A OBRIGAÇÃO DE ALIMENTAR OS SEU FILHOS COM O CAFÉ DA MANHÃ, O QUE ESTÁ EM DISCUSSÃO É A “””FALTA””” DA MERENDA ESCOLAR.

    O PREFEITO ROLIMzito,O MAIS INCOMPETENTE DE TODO O ESTADO DO MARANHÃO, INSENSÍVEL ÀS NECESSIDADES DAS CRIANCINHAS E ALTAMENTE “””SENSÍVEL””” AOS RECURSOS PÚBLICOS. É LAMENTÁVEL, O MINISTÉRIO PÚBLICO EM CODÓ NÃO SE PRONUNCIA EM NADA, E SE HOUVER ALGUMA MANIFESTAÇÃO, corre em segredo de justiça, TANTO SEGREDO QUANTO AS LETRAS AFIRMATIVAS.

    O NOSSO POVO, ORDEIRO, NÃO SABE A FORÇA QUE TEM, HÁ MUITO TEMPO JÁ DEVERÍAMOS MANIFESTAR-NOS NAS PORTAS DESSA PROMOTORIA, DENUNCIAR NA CORREGEDORIA, EXIGIR AS PRESTAÇÕES DE CONTAS, PROCURAR SABER QUEM É A DIPLOMATA DISTRIBUIDORA DE ALIMENTOS LTDA, SABER ONDE ESTÃO OS ALIMENTOS COMPRADOS (NOTAS FRIAS). NÃO ADIANTA O FANTÁSTICO OU JORNAL NACIONAL PERGUNTAR: “”CADÊ O DINHEIRO QUE ESTAVA AQUI””.

    NÃO ADIANTA, POIS SABEMOS ONDE ELE ESTÁ. AGORA EU PERGUNTO: ONDE ESTÃO OS VEREADORES MAX TONY, GRACINALDO, EXPEDITO CARNEIRO.?? TANTAS DENÚNCIAS DOS PAIS E MÃES CODOENSES E ELES NUNCA SE MANIFESTARAM, SÃO OS MACRÓGRAFOS DA PREFEITURA.

  5. Sem fazer o dever de casa, prefeitura tenta empurrar fracasso da educação municipal para educadores, educandos e à família

    http://www.lutasocialista.blogspot.com.br

    A iniciativa foi louvável: um seminário para refletir sobre os indicadores educacionais do nosso município. Entretanto, a abordagem do tema distanciou-se bastante da efetiva busca de soluções para o fracasso no nosso sistema de ensino, traduzido no resultado do último IDEB. Digo isso porque durante todo o evento cobrou-se bastante mais empenho dos educadores, educandos e da família na educação das nossas crianças e jovens. O que não é errado, ainda que estivéssemos em melhores circunstâncias. Todavia, não se percebeu menção a um sujeito crucial para a melhoria da qualidade da educação, qual seja, o poder público. Este, que é o responsável pela garantia das condições materiais do trabalho educativo e cujas atribuições são condições necessárias para o cumprimento do papel dos demais sujeitos envolvidos no processo educacional. Um exemplo? Como o professor vai ministrar todo o conteúdo do seu componente curricular se os 200 dias letivos anuais não são cumpridos em virtude da crônica falta de professores no início do ano? Mais um exemplo: como o aluno vai aprender faminto devido à irregularidade no fornecimento da alimentação escolar ás unidades de ensino? E por aí vai. Desse modo, vê-se que não dá para nivelar as responsabilidades do poder público e dos demais sujeitos para com a melhoria da qualidade do ensino público municipal. Este argumento é fraudulento porque desconsidera a maior autonomia do poder público e a subsunção dos fatores subjetivos aos objetivos.

    Nesse sentido, observo que faltou mais humildade por parte daqueles que estão à frente do nosso sistema de ensino para fazer uma autocrítica que lhes permita reconhecer que não dá para avançarmos enquanto:

    1. O ano letivo sempre começar com déficit de professores, portanto efetivamente atrasado, e não no primeiro dia letivo de fevereiro;
    2. As turmas multisseriadas não forem extintas;
    3. Alunos retornarem mais cedo para casa ou terem sua aprendizagem prejudicada devido à falta da alimentação escolar;
    4. O fornecimento do transporte escolar for irregular e precário;
    5. O município continuar aparecendo nos noticiários nacionais devido às precárias condições de infraestrutura das escolas;
    6. Grande parte dos trabalhadores da educação serem servidores contratados temporariamente, sem direito a 13º salário e outros direitos trabalhistas;
    7. A maioria das salas de aulas continuarem abarrotadas, com número excessivo de estudantes;
    8. Não haver programas de formação continuada para os trabalhadores da educação;
    9. Os professores contratados não receberem sequer o piso salarial nacional;
    10. Os laboratórios de informática das escolas continuarem desativados;
    11. As escolas continuarem desenvolvendo excessivo número de projetos sem qualquer nexo com os conteúdos curriculares;
    12. Os Planos Municipais de Educação continuarem sendo engavetados sem o cumprimento de sequer a metade das metas estabelecidas, como foi o último.

    Sem a garantia das condições materiais necessárias à efetiva realização do trabalho pedagógico qualquer tentativa de culpabilizar docentes e discentes pelo fracasso do ensino público municipal se torna inconsistente e desprovida de razão.

  6. Acélio você deveria enviar essa matéria para outras redes de televisão, jornais e outros blogs. Fazer esse tipo de matéria só pra nós em Codó e região, não resolve o problema. Quantas outras crianças em outras escolas municipais já passaram, e passam por essa situação?

    Amanhã você vai mostrar outra matéria falando de coisas boas que o gestor fez. Um dia agrada e outro desagrada. Assim é fácil.

  7. COMO É QUE ESSE MENINO, VIVE AOS SÁBADOS, DOMINGOS, E FERIADOS. DURANTE AS FÉRIAS ELE NÃO COME, MERENDA EM CASA, OU PASSA O MÊS TODINHO SEM COMER NADA?

Deixe uma resposta