Fale com Acélio

Tudo indica que o caldo vai engrossar para cima do lombo de Nonato Pessoa e até para o de Fabrício do Foto (caso Eduardo Luz não retorne nas próximas horas, senão sobra pra ele também) se o pagamento do funcionalismo da área de saúde não for resolvido.

Ontem (11), como nunca havia acontecido na cidade, funcionários protestaram em frente a prefeitura e conseguiram fazer com que o secretário Zequinha prometesse pagar o mês de novembro até ás 17h desta quarta-feira.

MAIS DE 2 MILHÕES EM CONTA

Em contato com o blog, um condutor do SAMU, identificado como Wellington Junior, um dos líderes da manifestação, afirmou que existe em conta do município MAIS DE 2 MILHÕES DE REAIS parados. A constatação foi feita por meio de visita à sites oficiais do Governo Federal.

“O município tem quase 2 milhões e 100 mil parado na conta, então o que vão fazer com este dinheiro? Esse dinheiro tem que servir também para o funcionalismo (…) é muito dinheiro, é muito dinheiro mesmo”, garantiu o condutor

ARROCHO NA PRESENÇA DO PROMOTOR

Se o secretário de saúde pagar ou não novembro hoje, nada mudar o que já está definido para a próxima sexta-feira, às 8h da manhã, no prédio do legislativo municipal, que é uma reunião entre a comissão dos funcionários da saúde, prefeito Nonato, prefeito eleito Fabrício e o promotor de Justiça Ricardo Misko.

 “Mesmo que ele pague a reunião vai acontecer de uma forma ou de outra porque ele precisa pagar o 13º da gente que até agora não pagou”, disse o denunciante

Eles querem a garantia de Nonato ou, em último caso, de Fabrício, de que o mês de dezembro será pago integralmente. Se isso não ocorrer será o quarto fim de governo em que os funcionários ficarão a ver navios, só chupando o dedo.

“Sexta-feira, 8h, na Câmara Municipal secretário de saúde, prefeito (Nonato), promotor de Justiça, mais a equipe do prefeito que tá entrando (Fabrício) porque se o prefeito que vai entrar não garantir o pagamento a saúde para e aí vai ficar difícil porque numa cidade como esta aqui que no dia que não tem nada tem uma facada, difícil”, reforçou

 CAOS NA SAÚDE

Denunciou o funcionário que o caos se estabeleceu no Hospital de Timbiras. Não há medicação nenhuma e está faltando até luva para os profissionais. Na opinião de Wellington, se alguém precisar hoje da saúde timbirense é capaz de morrer numa situação de emergência.

 “é incrível, se você quiser nós conseguimos a imagem pra ti, o hospital não tem sequer luva, luva. Aconteceu um acidente, ajudei a socorrer a luva que eu tinha rasgou e tive que continuar com ela rasgada, tive contato com sangue do paciente porque não tem luva, a coisa mais simples, nenhuma medicação, não tem, se o cara precisar ele vai morrer, se não for transferido ele vai morrer”, afirmou com tristeza

Deixe um comentário

PUBLICIDADES

A CONVERSA É COM ACÉLIO TRINDADE

EDITAL

APP RAD MAIS

Dra. Nábia, PEDIATRA

FACULDADE IPEDE

REGIONAL TELECOM

Marque Consulta

FC MOTOS

LOJA PARAISO

PREPARATÓRIO PARA CONCURSO

FARMÁCIA DO TRABALHADOR

PANIFICADORA ALFA

OPTICA AGAPE

SUPERLAR

PHARMAJOY

BRILHO DO SOL

 

CAWEB FIBRA

MUNDO DOS PARAFUSOS

Av. SANTOS DUMONT
CONTATO: (99)98161-3612

PARAÍBA A MODA DA SUA VIDA

Venda de Imóveis Codó-MA

HOSPITAL SÃO PEDRO (HSP)

Óticas HP

CARTÃO NOROESTE

 

 

SEMANA RAD+

 

 

GABRIELA CONSTRUÇÕES

Imprima

Lojas Tropical

Mundo do Real

Cacau Show – Codó-MA

 

Reginaldo

Baronesa Janaína

SÔNIA VARIEDADES

RÁDIOS NET

EAD – Grátis

Categorias