TÍMPANO ESTOURADO: Codoenses reclamam do barulho sem controle no centro comercial

Não se sabe quantos carros de som circulam na cidade, mas todo consumidor já notou que o número aumentou em dezembro e a rua preferida deles é a Afonso Pena, justamente onde se concentram as compras de natal.

“Vai coversar a gente não entende direito…O VENDEDOR TÁ DIZENDO UM PREÇO?  Tá dizendo um preço, tá entendendo outro, muito barulho…E VOCÊ GOSTARIA QUE FOSSE COMO? Menos barulho, né”, respondeu reclamando a dona de casa Francidalva dos Santos

SÓ 84 DECIBÉIS

Menos barulho significaria obedecer, ao menos, o que diz o Código de Postura do Município que estabelece volume de 84 decibéis para a propaganda volante da cidade.

O locutor Takurumã Alves dos Santos, que vive da profissão, concorda.

“O locutor tem que ter consciência e o dono da loja também tem que ter consciência por a lei é lei tem que cumprir, tem que respeitar a lei”, disse o comunicador volante

EXAGERO

Mas até ele (Takurumã) sabe que os colegas exageram  atrapalhando negócios dentro de lojas e até as entrevistas que tentávamos fazer para mostrar o problema.

“Pra você ver não sei nem qual foi a pergunta, muito barulho, vamos ter que organizar isso aqui né, esperamos que as pessoas responsáveis façam isso, para que possa melhorar”, reclamou o professor Einstein Néres

Todos estão cobrando providências. Não há fiscalização sobre a poluição sonora e até a zona de proibição que incluía todo o centro comercial deixou de existir há mais de 4 anos, apesar da resolução da época do governo de Biné Figueiredo (quando Augusto Serra cuidava do então departamento do Meio Ambiente)  não ter sido revogada.

 “É triste porque o cara não pode nem atender ao cliente, né, a zuada, os carros de propaganda só sabem andar nesta rua aqui, só parece que só aqui que tem gente né, rapaz é alto demais”, reclamou o vendedor José Ferreira Cruz

Um comentário sobre “TÍMPANO ESTOURADO: Codoenses reclamam do barulho sem controle no centro comercial”

  1. Nossa cidade é uma cidade sem lei, no que diz respeito a poluição sonora. Não tem fiscalização, proprietário de carros de som faz o que querem. Tem muito gente com problema de audição, sou um deles causado pelo barulho dos carros.

Deixe uma resposta