Vice-presidente da ACLAC fala sobre escolha de novos imortais

José Augusto Medeiros
Vice-presidente José Augusto Medeiros

O vice-presidente da Academia Codoense de Letras, Artes e Ciência, José Augusto Medeiros Silva, falou à nossa redação sobre a finalidade maior da instituição.

“A Academia vai estimular a pesquisa científica junto a professores, junto à estudantes, pesquisadores para que eles façam um registro da história e da memória. Codó é uma cidade com uma cultura riquíssima, mas isso precisa ser resgatado, registrado para que seja preservado. Os atores passarão, mas história permanecerá”, afirmou

MAIS IMORTAIS

Das 40 cadeiras, apenas 18 foram ocupadas até agora. Sobre isso destacou  que é intuito da diretoria ampliar o número de imortais, mas  com obediência rigorosa aos requisitos do estatuto.

“Temos mais 22 vagas que serão criteriosamente, sem nenhuma pressa, escolhidas. Pessoas que preenchem aqueles requisitos que estão no nosso estatuto e, a partir de então, cada um dará o contributo da sua competência para que essa academia consiga alcançar os seus objetivos”, concluiu

17 comentários sobre “Vice-presidente da ACLAC fala sobre escolha de novos imortais”

  1. O vice-presidente (por enquanto) poderia informar também os critérios que nortearam a criação desse estatuto, se houve discussão do mesmo, quem redigiu e aprovou. Só espero que essa Academia não se transforme em um feudo, onde o rei todo poderoso dita as ordens aos seus vassalos, não aceitando de forma alguma que seus desejos e vontades sejam desobedecidas. Que todos saibam que a pena para quem contraria as ordens do rei é a forca.

  2. Conheço o atual Presidente, e como dizemos popularmente, por ele coloco as mãos no fogo. Homem sério, íntegro e um defensor da democracia.
    Parabéns a todos pela criação da academia.

  3. Sra. Laura Palmer, a criação do estatuto e indicação dos membros dessa Academia já começou duvidosa, onde foram indicados parentes e aderentes dos membros da diretoria, isso é “nepotismo”. Uma definição de “Academia” diz que é a reunião de notáveis, pensadores que discutiam questões filosóficas em um local chamado Jardins de Akademus, mas se formos averiguar a fundo a vida pregressa de alguns…Tá começando sem credibilidade.

    1. Seu Cascagrossa, recebi hoje telefonemas de algumas pessoas que eu sugeri para fazer parte da ACLAC. Elas agradeceram as lembranças mas se disseram desconfortáveis com as indicações justamente pelos motivos que você expôs acima. Não pediram sigilo mas eu não citarei nomes. Estou me desculpando publicamente por não tê-las consultado antes. Quero que saibam que não foi minha intenção constrangê-las. É vida que segue…

  4. gostaria de saber se a academia vai receber alguma verba ou dinheiro de fora pois tem gente ai q só entra pra se dá de bem e levar vantagem como naquela história do dinheiro que vinha da alemanha. tem q abrir o olho com esse camarada

  5. Para o respeitável professor e escritor João Machado, é de fato um sonho realizado. Agora existe um grande …………….. que se tornou fundador para poder tirar proveito, por onde ele passou atropela tudo para alcançar seus objetivos.Quem não se lembra de como foi a saída da ………………………. de Codó. Cuidado …..

  6. Essa Laura Palmer é mesmo do outro mundo, recebeu telefonemas de gente que já estar a muito em outro lugar. Além, disso, como eles sabem o numero do telefone dela, se esse não é o nome verdadeiro dela. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    1. Para idiotas não existe remédio. Praticamente todos que eu citei para ser imortal estão residindo em Codó e estão vivinhos da silva, só quem não reside aqui é César Pires, Silvia Santos e Tadeu Filho, que residem em São Luís. Os que estão em “outro plano” foram indicados para patronos, mas você não sabe distinguir uma coisa da outra. Ainda bem que para Idiotice, Imbecilidade e Ignorância, felizmente não inventaram remédio. Meu nome é Laura, sou codoense, nascida na Casa de Saúde Santa Rita, portanto posso opinar no que diz respeito à minha cidade.

Deixe uma resposta