“Zito e Cláudio autorizaram reestruturação do combate às endemias”, afirma coordenador

Após a postagem de uma reportagem sobre O RAIO X da Calazar, o blogdoacelio recebeu, via comentário, esclarecimentos assinados pelo coordenador da Vigilância em Saúde do município, Sebastião Celso Portela Ribeiro, nos seguintes termos:

………………………………………..

Zito ROLIM

Vamos enriquecer sua entrevista…

O número de animais precisos existe em outras ações municipais, tal como ada cibertura vacinal contra a Raiva Canina para o controle da Raiva Humana.

O que não temos precisamente, no momento, é a indicaçõ de resultados de um inquérito canino para o Programa de Controle da Leishmaniose.

Fato este que estamos redirecionando e intensificando as ações de vigilância entomológica e vigilância epidemiológica para a endemia – as Leishmanioses: Visceral (Calazar) e Tegumentar Americana.

Ambas, Leishmanioses, estão relacionadas com a população do vetor que transmite a doença, o mosquito Flebótomo, que na nossa região, e no Brasil, encontra meios favoráveis para sua proliferação: o clima quente dos “Trópico de Capricórnio” e a também, intermitantemente, o frio, a sombra, e principalmente a riqueza de animais (cão e homem) com sangue favorecendo a fêmea do Flebótmo a reproduzir seus ovos.

DESAFIO – O maior desafio é fazer a população participar e reduzir as chances de povoamento do mosquito, com ações domiciliares para o manejo ambiental, desmatando e diminuindo os ambientes favoráveis ao abrigo do vetor, tais como: a vegetação nas proximidades do lar, a exemplo a bananeira e outras, os resíduos de vegetação e de alimentos em decomposição, o exames dos “animais sadios” para a eliminação dos que estiverem positivos com a doença.

O Prefeito Zito Rolim, e o Secretário Municipal de Saúde, Dr. Cláudio Paz, recentemente autorizaram as medidas de reestruturação das ações de controle da endemia,, com financiamento de recursos do Ministério da Saúde e contrapartida municipal no que diz respeito às finanaças e as condições de trabalho dos homens de operações de campo.

Cláudio Paz

A Coordenação de Vigilância em Saúde retomou o controle estas ações e planejou juntomente com os supervisores, o assessor de endemias um planejamento de intensificação destas ações para quebra da cadeia de transmossão da Leishmaniose

INQUÉRITO CANINO – Neste dias próximos será iniciado um inquérito canino iniciando pela zona urbana, posteriormente a zona rural, onde serão priorizadas as localidades de maior registro de casos em humanos, e de positividade em cães. Simultâneamente será feita pesquisa entomológica que direciona o comportamento do mosquito e em seguida o combate deste importante vetor, com ação de borrifação domiciliar e peridomiciliar de forma a reduzir a população do nosquito.

Para tanto, necessita que todos participem:
– a mídia divulgando a veracidade dos fatos e das ações na sua íntegra, sem referir-se a conotações politico-partidárias;
– a população colaborando ao receber o Agente de controle de Endemias;
– os proprieários dos animais entregarem os cães positivos para eliminação;
– todos buscarem conhecer os sintomas da doença e procurarem assistência médica, nos posto de saúde próximo de sua casa, na fase inicial da doença, antes do compromeimento do paciente.

Como vemos a responsabilidade da saúde da população não é somente do Ministro da Saúde, dos Secretários de Saúde (do Estado e do Município), da Presidente, da Governadora ou Prefeito, mas sim, compete a todos como preconiza a Lei Nº 8.080/90 – “Lei Orgânica do SUS”. que diz: “A saúde é um direito de todos, dever do Estado, não exime as empresas, a família e a sociedade”.

Deixe uma resposta